"Profissionalismo, qualidade e disponibilidade são as palavras que para nós melhor definem a AMU.bio.
Obrigada pelo apoio prestado, tem sido muito interessante trabalhar convosco."

Maria Prada / Julio Portela
Sweet Green (3ha)

Espécies

  • Absinto
    Planta aromática usada há séculos como repelente.
  • Absinto "Powis Castle"
    É um híbrido entre a artemisia absinthium e a artemisia aborescens.
  • Alecrim Comum
    Espalhe em churrascos, sobre as brasas do carvão aceso, perfumando a carne e difundindo um agradável odor no ambiente.
  • Alecrim Rasteiro
    Pouca gente conhece a variedade de alecrim rasteiro que é cultivada como planta ornamental.
  • Alfazema
    Muito cultivada para a extração de seu óleo essencial, muito utilizado em perfumaria e produtos de higiene.
  • Alfazema 'allardi'
    Esta planta surge do cruzamento da alfazema dentata com a alfazema angustifolia.
  • Alfazema dentada
    São produzidas em escala industrial para obtenção de óleo essencial para o fabrico de cosméticos, perfumes, fármacos, etc,.
  • Arméria Marítima
    É uma planta resistente e de longa duração, apresenta belas flores de cor rosada.
  • Babosa / Aloé vera
    Também conhecida como Babosa, a Aloé Vera tem vindo a ser utilizada como planta medicinal desde as civilizações antigas.
  • Calêndula
    Também conhecida como "maravilha", é um excelente inseticida natural.
  • Camomila
    A palavra camomila tem origem no termo grego "chamaimelon" que significa "macieira rasteira.
  • Capuchinha
    A Capuchinha é uma planta comestível rica em vitamina C.
  • Cardo Penteador
    As suas influrescências eram utilizadas para cardar a lã, daí o seu nome.
  • Cidreira
    Muito utilizada para garantir uma boa noite de sono.
  • Cravo Túnico
    A flor desta planta é comestível.
    Pode ser utilizada na confecção de variadas saladas e pratos.
  • Echinacea
    É capaz de aumentar a capacidade de resposta do sitema imunitário.
  • Echinacea angustifolia
    A echinacea age como um antibiótico natural.

    É muito utilizada na medicina tradicional nos dias de hoje.
  • Erva Príncipe
    Planta cuja popularidade em Portugal valeu estrelas de Ouro a duas marcas portuguesas no concurso internacional "Great Taste Awards".
  • Erva-do-caril
    O óleo da erva-do-caril é muito raro e precioso, sendo o anti-hematoma mais potente e conhecido na atualidade.
  • Estragão Francês
    Também conhecido como erva-dragão, é um tempero muito típico na culinária francesa.
  • Funcho
    Esta planta é espontânea nos Açores e na Madeira.
  • Hipericão-do-Gerês
    É talvez a única planta portuguesa com o nome de uma região.
  • Hissopo
    Planta com os mais variados usos medicinais.
  • Hortelã da ribeira
    Especialmente popular no Algarve, onde é utilizada como erva aromática para temperar as caldeiradas.
  • Hortelã Maçã
    Apresenta uma mistura de aromas similares aos da maçã e do ananás.
  • Hortelã mourisca
    De sabor forte e mentolado, exala um perfume intenso.
  • Hortelã-Ananás
    Com um leve aroma a ananás, é ótima para usar em saladas, saladas de fruta e refrescos.
  • Hortelã-Chocolate
    Aroma adocicado e refrescante, que parece mesmo o do popular chocolate "After Eight".
  • Hortelã-Pimenta
    Muito usada no fabrico de pastilhas elásticas e pastas dentífricas.
  • Hortelã-vulgar
    Um dos seus usos mais populares é enquanto planta medicinal.
  • Incenso
    A sua variedade mais cultivada é o Incenso-bastardo (Plectranthus forsteri marginatus), cujo nome advém da sua atraente folhagem verde com margens brancas.
  • Incenso bastardo
    Planta perene que liberta um agradável e intenso aroma.
  • Lavandin
    Possui uma das fragrâncias mais fortes entre as lavandulas.
  • Limonete / Lúcia-lima
    Das plantas mais procuradas para infusões em Portugal, valeu a uma marca portuguesa o prémio mais alto do maior e mais prestigiado concurso mundial de produtos alimentares.

  • Loureiro
    Símbolo de nobreza e de imortalidade, as extremidades do loureiro têm propriedades terapêuticas há muito reconhecidas.
  • Manjericão
    Utilizado na tradicional pizza Margherita e como ingrediente básico do pesto genovês.
  • Manjericão Roxo
    Usado na culinária dá um toque especial aos pratos pois as suas folhas possuem uma bela coloração.
  • Manjerona
    Apresenta sabores doces de citrino e de pinho.
  • Medronheiro
    Também  conhecido como "morango do outono"
  • Murta
    As suas folhas apresentam um cheiro semelhante ao das folhas de laranjeira.
  • Orégãos
    Rico em vitamina C e em óleos esenciais.
  • Perpétua Roxa
    As flores desta planta são consideradas um exelente expectorante.
  • Perpétuas-das-areias
    É frequente encontrá-la em terrenos incultos, sítios secos/arenosos, soalheiros e na orla de estradas e caminhos.
  • Poejo
    Uma das espécies mais conhecidas do género Mentha. O seu óleo essencial é venenoso, sendo especialmente perigoso para grávidas.
  • Rosmaninho
    O mais apreciado produto desta planta é o mel, existem várias regiões de Portugal especialistas na produção de mel de rosmaninho.
  • Sabugueiro
    O Sabugueiro é uma planta medicinal muito utilizada para tratar gripes ou constipações.
  • Salva Ananás
    Apresenta caules peludos, flores de cor vermelha tubulares e um aroma singular a ananás.
  • Salvia
    A palavra sálvia deriva do latim salvere, que significa "estar de boa saúde".
  • Segurelha
    Combina na perfeição com todas as leguminosas na culinária.
  • Stevia
    A sua folha seca é 10 vezes mais doce que o açúcar de cana e muito mais saudável.
  • Tomilho bela luz
    Também conhecido como sal-puro ou sal-purinho, por ser muito usado na cozinha como substituto do sal.
  • Tomilho comum
    Usado como condimento e como erva medicinal, é cultivado há milhares de anos.
  • Tomilho laranja
    Planta com um agradável aroma cítrico, que faz lembrar o da laranja.
  • Tomilho limão
    Tem um delicioso aroma a limão.
  • Tomilho poêjo
    Possui folhas extremamente aromáticas e belas flores rosa e lilás.
  • Tomilho serpão
    Muito utilizado e conhecido nas regiões beirãs.

Segurelha

Satureja montana

A segurelha ou segurelha-das-montanhas é uma planta perene da familia Lameaceae, que agrupa diversas espécies com características aromáticas (manjericão, alecrim, orégão, tomilho, etc.)

É uma planta subarbustiva que pode atingir entre 15 e 70 cm de altura e apresenta pequenas flores brancas ou levemente rosadas.

Qtd
Quantidade Preco unitário *
Até 5000 0,12€
A partir de 5001 0,11€
Qtd
Quantidade Preco unitário *
Até 5000 0,20€
A partir de 5001 0,19€
Qtd
Quantidade Preco unitário *
Até 10 1,18€
11 a 50 1,10€
A partir de 51 0,94€
Qtd
Quantidade Preco unitário *
Até 10 1,65€
11 a 50 1,31€
A partir de 51 1,13€
Qtd
Quantidade Preco unitário *
Até 10 2,37€
11 a 50 1,88€
A partir de 51 1,69€
* Aos valores apresentados acresce o IVA à taxa legal em vigor.
Cultivo

Surge em terrenos incultos em encostas e zonas declivosas, solos pobres e bem drenados com boa exposição solar.

A segurelha-da-montanha pode ser propagada por sementeira, por divisão de plantas ou por estacaria.

As sementes podem ser semeadas diretamente no local definitivo da horta, ou em sementeiras, pequenos vasos ou copinhos feitos de papel jornal, fazendo o transplante das mudas entre 4 e 7 semanas após a germinação. As sementes são pequenas e devem ser semeadas na superfície do solo, podendo ser cobertas com uma leve camada de terra peneirada ou de serragem fina. A germinação das sementes geralmente demora de uma a três semanas.

Para propagar a segurelha por estacaria, corte ramos e remova as folhas deixando apenas as mais próximas da extremidade do ramo. Plante em vasos com terra mantida húmida até ao enraizamento.

O espaçamento das plantas para a segurelha-da-montanha deve ser de cerca de 45 cm.

Pode ser cultivada facilmente em jardineiras e vasos.

É importante que retire plantas invasoras que estejam a consumir os seus nutrientes e recursos.

Ainda que tratando-se de uma planta perene, as plantas devem ser divididas e replantadas a cada 3 ou 4 anos.

História

O uso da segurelha remonta a mais de dois mil anos atrás, era usada como tempero por gregos e romanos.

De origem mediterrânica, foi levada pelos romanos para o Norte da Europa, espalhando-se por todo o mundo.

Conhecida sobretudo pelos seus poderes afrodisíacos, era também usada como anti- séptico no combate às pragas.

Diz-se que a segurelha pertencia aos sátiros, uma vez que satureja em latim significa sátiro (personagem mitológica metade homem e metade bode, que habitava nas florestas).

Utilização

É excelente para a culinária, como erva aromática para peixe e carne.

O seu chá é também muito conhecido, indicado para problemas digestivos, gases e diarreia.

Tem propriedades anti-sépticas, fungicidas e anti-virais. É muito utilizada para combater inflamações das vias respiratórias, indisposições digestivas, como enfartamento, cólicas e gastroentrites agudas.

O seu óleo essencial é algo tóxico, pela elevada presença de carvacrol e não deve ser aplicado em crianças com menos de 6 anos.

Externamente, é usada em inflamações cutâneas e de mucosas diversas, como otites, estomatites, vaginites, e em queimaduras ligeiras e micoses.

Fontes Documentos